Economize água

Rompimento em tubulações, obras de ampliação da rede de abastecimento de água da Cedae na Salvador Allende, altas temperaturas do verão, contribuem para um único resultado: falta de água!

A Administração se empenha para não deixar que os moradores sofram com a situação, mas é preciso contar com a colaboração de todos, evitando o desperdício.

Cada gota de água que escoa pelo ralo deve ser bem utilizada. Ela tem um custo elevado, dinheiro de todos nós que pagamos as cotas de condomínio, e  acaba com nossas reservas financeiras. A Administração tem feito um grande esforço para equilibrar as finanças, transformando déficit em superavit, e vale a pena um esforço para manter o que já conseguimos.

Algumas dicas que podem ser repassadas também às crianças:

  • Ao sair, verifique as torneiras.
  • Lave roupa somente quando a máquina estiver cheia.
  • Tome banho rápido e feche a água quando passar o sabonete.
  • Ao escovar os dentes mantenha a torneira fechada.

Sempre que vir um carro-pipa circulando pelo nosso condomínio, lembre-se de que estamos gastando um dinheiro que poderia ser melhor utilizado. Depende de nós, em conjunto, reduzir essa despesa. O preço do carro-pipa acompanha a demanda, cada vez maior, e nem sempre está disponível para nos atender. A situação é grave, não apenas na Barra ou em nosso Condomínio. O Estado do Rio de Janeiro, com a seca no rio Paraíba do Sul, passa por uma situação de grande risco no abastecimento de água para toda a população que utiliza os serviços da CEDAE.

Vai faltar água de quarta a domingo

A CEDAE adiou o fechamento da adutora do Guandú para a próxima quarta-feira, dia 19.

A interrupção no fornecimento de água pode durar 72 horas, ou seja, até a noite de sábado. Com um pouco de sorte teremos água no domingo.

A CEDAE informa que se trata de uma manutenção preventiva, já que o início do verão se aproxima:

A CEDAE, dentro do seu planejamento estratégico de preparar suas principais estações do sistema para o período de maior consumo que se aproxima, decidiu aproveitar a manutenção preventiva do Guandu para interligar a primeira etapa da nova adutora que integra o projeto de aumento de oferta de água para a Barra e Jacarepaguá. Este serviço exigiiria uma nova paralisação durante o verão. Portanto, a manutenção preventiva do Guandu marcada para esta terça-feira (18/11), será realizada quarta-feira (19/11).
Técnicos da CEDAE farão uma vistoria minuciosa nos reservatórios e canais de água filtrada da estação de tratamento e nas adutoras e elevatórias que compõem o sistema do Guandu. O trabalho envolve cerca de 3000 pessoas em diversos pontos da região metropolitana.
A parada do sistema Guandu para manutenção preventiva é uma ação de engenharia voltada à realização de serviços que permitem a Estação a trabalhar com melhor desempenho e confiabilidade no período do verão e executar simultaneamente centenas de serviços de manutenção preventiva, corretiva e melhorias em sistemas de distribuição e adução em toda região metropolitana, além de ser uma operação planejada há meses.
O abastecimento de água começará a ser normalizado logo após o religamento do sistema, mas em algumas áreas isoladas (pontas de sistema) e regiões mais altas, o fornecimento de água poderá levar até 72 horas após a conclusão dos trabalhos para ser totalmente restabelecido. A CEDAE montou esquema especial para atender hospitais e outros órgãos de atendimento essencial com carros-pipa no período em que a estação estiver inoperante.

Construída em 1955, a ETA Guandu teve suas obras concluídas em 1963. A estação, a maior em volume de água tratada do mundo, conforme registro no Guinness Book, o livro dos recordes, trata 43 mil litros de água por segundo.

Dia 18 o Guandu vai parar

A CEDAE fará uma manutenção preventiva no Guandu no próximo dia 18, terça-feira.

Acompanhe por aqui. Manteremos os moradores informados. Poupe água! Evite o desperdício!

Atualização em 14/11:

image

O fantasma da falta d’água assusta o Estado do Rio de Janeiro

(Publicado em outubro, ainda na primavera)

São Paulo vive a pior crise de abastecimento de água da sua história. O sistema Cantareira, que abastece a capital, já está usando o chamado volume morto e restam apenas 4% de sua capacidade. Se não chover, o colapso no abastecimento será total. E quem consegue sobreviver sem água?

O Rio de Janeiro poderá passar pela mesma crise de falta de água, segundo o Governador Luiz Fernando Pezão, caso não chova nos próximos 30 dias. O sistema de Ribeirão das Lajes garante, em caso de necessidade, água para a população carioca durante 30 dias. Atuaria como uma caixa reserva.

Municípios do Estado do Rio já estão sofrendo com a falta d’água devido à redução da vazão do rio Paraíba do Sul para suprir as necessidades de cidades paulistas. São mais de 12 milhões de fluminenses atingidos diretamente. Barra do Piraí e São João da Barra são municípios que já ocupam os noticiários.

Pipa dágua - Foto de Paulo TeixeiraNosso condomínio está localizado em área sensível, que passa por crescimento acelerado sem que tenha havido ampliação na rede de abastecimento da CEDAE. Além disso, são cinco blocos de apartamentos e uma piscina abastecidos por um único hidrômetro, o que reduz consideravelmente a quantidade de metros cúbicos de água que recebemos a cada minuto. Isso faz com que soframos sempre que há alguma redução no fornecimento pela CEDAE.

Para agravar, o calor chegou. De outubro a abril as temperaturas poderão chegar a 40º ou mais. Serão seis meses em que o consumo de água tende a aumentar consideravelmente, principalmente com a chegada das férias escolares.

Resta ao morador fazer a sua parte, evitando o desperdício. A água das cisternas é limitada e acaba rapidamente quando não há reposição. Então, somente a economia pode evitar que tenhamos que recorrer a carros-pipa caríssimos e cada vez mais difíceis de contratar.

Cidades que dependem das águas do Rio Paraíba do Sul já sofrem com a queda no nível das águas, dois metros abaixo do normal. Na foz, durante a maré cheia, as águas do mar invadem o rio, impedindo a coleta de água pela CEDAE. Com as bombas desligadas, a água já começa a faltar. As imagens divulgadas pelo Jornal Nacional, da TV Globo, retratam a dimensão do problema.

paraiba-03

paraiba-01