Life360, um aplicativo para os dias de hoje

life360b

Quem tem IPhone ou Smartphone com sistema operacional IOS ou Android, pode contar com um aplicativo que contribuirá para a segurança da família.  Além de facilitar a localização de celulares perdidos, o aplicativo fornece a posição exata de cada um dos participantes. As coordenadas fornecidas pelo GPS são muito precisas.

A princípio os filhos mais jovens seriam os indicados para utilizar a ferramenta, permitindo que seus pais acompanhassem seus passos. Considerando a violência e perversidade com que estão agindo os bandidos, não vejo razão para limitar o uso às crianças. Seu uso é do interesse de todos e ninguém deve se sentir vigiado, já que pode se desconectar temporariamente sempre que desejar.

life360a

Pedi para que minhas filhas instalassem o Life360 em seus aparelhos para que pudesse fazer um teste. Estou na Região dos Lagos e elas moram no Jóia da Barra, trabalhando nas proximidades. Marquei dois pontos: condomínio e trabalho. Um aviso é disparado sempre que elas chegam ou saem de um dos pontos referenciados.

O programa ainda permite chats e mensagens. Além disso, é gratuito. A versão paga possui mais facilidades, mas não se aplicam ao Brasil. Então, não vale a pena pagar 5 dólares mensais por algo que não será usado.

Em caso de extravio do celular, basta acessar o programa através de outro computador e localizar o aparelho perdido.

Experimente!

life360c

(Agradeço às minhas filhas pela colaboração)

Aproveite a praia mas respeite o mar

O verão chegou e talvez este seja um dos mais quentes dos últimos anos. Nem todos se contentam em frequentar a piscina, preferindo ir à  praia para se refrescar. Nada como um banho de mar!

Já é grande a quantidade de salvamentos nas praias cariocas. O mar, mesmo com águas tranquilas, é um território desconhecido para o banhista e sempre leva vantagem. Não vale a pena enfrentá-lo.

A maioria dos banhistas fica nas águas rasas, antes da arrebentação, mas mesmo na beiradinha há riscos. Aquela piscininha, com água mais profunda, pode ser uma boca, ou vala, nome para designar as correntes de retorno. Se cair nela e conseguir tocar o fundo, saia andando para um dos lados. Se perder o pé, não tente nadar de volta à praia. A sensação de se sentir arrastado para alto mar é amedrontadora, mas nesta hora é preciso manter a calma: nade para um dos lados. Não conseguindo, poupe energias. Sinalize para o guarda-vidas pedindo socorro e fique calmo, aguardando. Ele saberá o que fazer e logo você estará em terra firme.

Corrente de retorno
Uma dica: Se estiver perto de algum surfista, peça ajuda.