Sustentabilidade – Produtos de limpeza verdes

Transcrito do site da CIPA, empresa que administra o nosso condomínio:

O que é ser um Condomínio Verde?

Independente de serem novos ou antigos, Condomínios Verdes mantém um relacionamento sustentável com o meio ambiente.

Os lançamentos imobiliários com itens ecológicos prometem um menor impacto ambiental e economia aos proprietários no futuro. Os mais utilizados são os sistemas de captação de água de chuva, de tratamento de esgoto, de coleta seletiva de lixo, torneiras com temporizadores, elevadores que consomem menos energia e iluminação com sensores de presença.

Porém, nas edificações antigas há um enorme espaço para ações ecológicas, minimizando o impacto que a utilização do prédio causa ao meio ambiente.

Resumimos em três, as ações globais de grande impacto ecológico para serem aplicadas em qualquer condomínio:

  1. Minimizar o impacto da emissão de resíduos no meio ambiente
  2. Praticar e incentivar o consumo consciente de recursos naturais como energia e água
  3. Comprar produtos e serviços de empresas que contribuem para a preservação do meio ambiente

1) Minimizar o impacto da emissão de resíduos no meio ambiente

  • Separar os resíduos (lixo) e enviar para reciclagem
  • Utilizar produtos biodegradáveis para limpeza
  • Tratar o esgoto antes antes de eliminá-lo no meio ambiente (para casos onde não há sistema de saneamento)

A reciclagem traz os seguintes benefícios:

* Contribui para diminuir a poluição do solo, água e ar.
* Melhora a limpeza da cidade e a qualidade de vida da população.
* Prolonga a vida útil de aterros sanitários.
* Melhora a produção de compostos orgânicos.
* Gera empregos para a população não qualificada.
* Gera receita com a comercialização dos recicláveis.
* Estimula a concorrência, uma vez que produtos gerados a partir dos reciclados são comercializados em paralelo àqueles gerados a partir de matérias-primas virgens.
* Contribui para a valorização da limpeza pública e para formar uma consciência ecológica.

2) Praticar e incentivar o consumo consciente de recursos naturais como energia e água

•  Instalar minuterias com acionamento automático: luz de presença
•  Utilizar lâmpadas de grande eficiência e baixo consumo
•  Praticar rodízo de elevadores
•  Implementar regras para lavagem
•  Instalar sistema de reaproveitamento da água da chuva
•  Reutilizar água
•  Incentivar o consumo consciente
•  Instalar medidores individuais de água

3) Comprar produtos e serviços de empresas que contribuem para a preservação do meio ambiente

• Condomínios consomem bastante produtos de limpeza. Opte por produtos biodegradáveis
• Verifique a procedência do material, principalmente se for madeira
• Certifique-se de que não usa produtos que agridem o meio ambiente

É possível consumir produtos fabricados de forma mais sustentável. Qual a embalagem terá menor impacto quando for descartada? O que a empresa faz? O monitoramento da origem do item fornece dicas sobre a produção – se foi preciso desmatar áreas ou se os efluentes foram tratados de maneira correta, por exemplo. As certificações são bons indícios de que houve preocupação ambiental na produção.

Materiais de limpeza

Abra o gabinete debaixo da pia da cozinha de uma casa qualquer, e você provavelmente encontrará um balde de sprays, sabão e desinfetantes para subjugar qualquer germe que se atreva a entrar na casa. Eles misturam um fragrante aroma de pinho, um toque de limão e algodão fresco, um sinal olfativo de que nossos pisos, pias e banheiros estão higienizados.

Porém, evidências científicas recentes revelaram um lado sujo de muitos desses produtos de limpeza. Sim, nem mesmo as poções líquidas, sólidas e em flocos que usamos para manter as coisas novinhas em folha em casa escaparam da rígida investigação de pesquisadores, defensores e consumidores com consciência ambiental. Com as notícias adicionais da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos, de que o ar em ambientes internos pode ser mais poluído que o ar em ambientes externos, produtos de limpeza doméstica que não agridem o ambiente e nem as pessoas começaram e preencher as prateleiras dos mercados.

Esses produtos supostamente amigáveis ao ambiente estão apenas camuflados com um aroma refrescante de laranja? Ou as alegações de “natural,” “verde” e “seguro para o uso” são verdadeiras?

Um dos aspectos mais complicados de avaliar o quanto essa onda de novos produtos de limpeza são verdes é a falta de fiscalização federal. Os fabricantes não têm obrigação legal de listar os ingredientes por completo uma vez que fazer isso poderia revelar segredos industriais. No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é responsável por fiscalizar e determinar normas para os produtos de limpeza. Os Institutos de Pesos e Medidas de cada Estado também fiscalizam, mas acabam se limitando a determinados cirtérios como a medida.

Legalmente, as empresas não podem enganar os consumidores sobre o conteúdo de seus produtos, mas não há uma agência regulamentar que defina o que atende aos padrões verdes no Brasil.

Cuidado com os produtos de limpeza não rotulados

No Brasil, é comum a venda de produtos de limpeza alternativos vendidos em pequenos comércios ou em kombis que passam de porta em porta. Cuidado com eles. Isso porque eles não têm uma inspeção da Vigilância Sanitária e são feitos muitas vezes com fórmulas caseiras muitas vezes não comprovadas, além de haver má fé de alguns vendedores. Se puder, evite-os.

Por que se preocupar com produtos de limpeza verdes? 

Dar um passo além para aperfeiçoar os seus produtos de limpeza pode parecer desnecessário. Os produtos padrão já funcionam há anos, então que perigos eles poderiam possivelmente representar? Muitos dos produtos químicos tóxicos que arrancam a sujeira de nossas vidas também podem infiltrar-se em nossos suprimentos de água e entrar em nossos corpos.

No que se refere a trabalhar com produtos de limpeza, os estudos demonstram que o maior perigo potencial existe  para profissionais de limpeza doméstica ou zeladores. Tendo dito isso, limpar um banheiro bem arejado com uma quantidade normal de produtos de limpeza não vai mandar ninguém para o hospital, mas provavelmente existem algumas substâncias no produto de limpeza que você não gostaria que ficassem por perto.

As pesquisas descobriram que particularmente o seguinte grupo pode apresentar efeitos negativos para a saúde tanto das pessoas quanto do meio ambiente. Você não encontrará a maioria deles nos produtos de limpeza certificados como ecológicos:

a. Ftalatos: compostos químicos freqüentemente mencionados como plastificadores, e que também ajudam a sustentar fragrâncias.

b. Compostos orgânicos voláteis (VOCs): combinações químicas encontradas em líquidos e sólidos, que são liberados na forma de gases. Uma vez que você inale VOCs, eles costumam ligar-se à asma e problemas respiratórios.

c. Etoxilatos de nonilfenol (NPEs): produtos químicos que podem poluir suprimentos de água e potencialmente causar danos nos rins e no fígado em seres humanos.

d. Fosfatos: compostos ácidos cujo uso em sabão em pó foi banido em muitos estados, mas os fabricantes ainda podem incluí-lo em detergentes para máquinas de lavar louça.

e. Petroquímicos: Esses produtos químicos derivados do refinamento de petróleo representam a maior ameaça para bebês e crianças, uma vez que as partículas podem chegar aos pulmões se ingeridas.

f. Alvejante de cloro: Embora deixe suas roupas mais brancas, a solução também é associada a problemas respiratórios, especialmente em crianças.

g. Amônia: Este gás é um produto de processos naturais, e é seguro em níveis normais. Porém, em concentrações maiores ou em áreas sem ventilação, a amônia pode queimar a pele, os olhos, a garganta e pulmões, chegando a causar a morte em situações extremas.

Navegando por produtos de limpeza verdes 

Ecolabels, ou selos de aprovação de terceiros definidos pelo Escritório de Padrões Internacionais, são uma das melhores apostas no momento para decidir quais produtos domésticos são realmente verdes. A Global Ecolabelling Network define os ecolabels como “designações de liderança no desempenho”, significando que os produtos não são simplesmente melhores para o ambiente do que seus concorrentes, mas também atendem a critérios mais rigorosos. Para determinar o valor de um produto, esses terceiros não apenas avaliam as substâncias usadas nele, mas também o comparam a outros concorrentes do mercado.

Palavras-chaves que costumam cercar as embalagens dos produtos verdes incluem não-tóxico, biodegradável e totalmente natural. Descrições desse tipo podem te enganar, se você não prestar muita atenção. O termo ” totalmente natural” pode ser enganador, pois os produtos podem ser feitos de materiais orgânicos e conter produtos químicos potencialmente perigosos.

Dicas mais significativas incluem “não-carcinogênico” e “não-utagênico”. Não-carcinogênico significa que os produtos encontrados os produtos de limpeza não causam câncer em animais, ou mesmo em humanos. Uma vez que alguns produtos químicos também são conhecidos por interromper a produção e a função de hormônios no corpo, os produtos não-mutagênicos não devem usar nenhum desses compostos.

Limão, vinagre, bicarbonato são alguns dos produtos que limpam e estão bem na mão

Se você quer lavar suas mãos quanto a toda a briga dos produtos de limpeza verdes, existem muitos métodos de faça você mesmo para desinfectar sua casa. Itens comuns espalhados pela casa, como o vinagre e o bicarbonato de sódio, podem preencher a vaga deixada por seus baldes de produtos de limpeza.

a. Limões: podem reduzir odores e cortar a gordura.

b. Bicarbonato de sódio: absorve odores desagradáveis e remove algumas manchas.

c. Vinagre: bom para limpar vidros lisos; também mata os germes em potes de alimentos e cafeteiras.

d. Sal: soluções salinas podem remover manchas e limpar utensílios da cozinhas. Para uma lista detalhada, confira os Usos domésticos para o sal.

Fontes: